11 de fev de 2011

Menos é mais!

115,9
(menos 400 gramas)

a) Melhor do que engordar.
b) Ainda não voltei à academia.


Ler o post da Karina (leia aqui), me fez pensar sobre nossas celebridades inspiracionais que tanto encontramos pelos blogs. Antes, porém, cabe um comentário:
1) Cada um coloca o que quer no seu blog e pensa o que quer. E se for isso que ajuda a se manter na caminhada, vai fundo... Não é por isso que vou deixar de visitar o seu blog.
2) Quando disse "nossas" não quero dizer que EU quero ser como Angelina Jolie e beijar na boca do Brad Pitt.

Pôsto isto, sigo com meu comentário:


Somos de carne e osso (e no meu caso, tem banha no meio disso), mas lembrou de algo super importante: essas celebridades não têm uma vida "normal" como todos nós - acorda cedo, leva menino pra escola, busca pão, faz almoço, patrão enchendo o saco, ônibus lotado, compromissos extras,  deita tarde... São "deuses do olimpo", alimentados por nossas frustrações e desejos utópicos.

Somos nós que fazemos esse mundo girar. Aquela barriguinha saliente de uma senhora qualquer (seja qual for a idade), já abrigou uma vida...os seios não tão firmes, deu de mamar alguém pode que mudar o rumo de nossa história. Não quero ser hipócrita, fazer discurso fanático contra o cuidado estético, pois, também, sonho em trocar essa minha  "máquina de lavar" (barriga) por um tanquinho. Mas quero trazer a memória que a essência de uma pessoa não é seu corpo. Quantos já cruzaram nosso caminho numa "embalagem" linda e de conteúdo medíocre? E os que julgamos pela aparência e nos surprienderam com uma essência positivamente marcante?


Concluo com esse poema de Cora Coralina (se não for dela, me desculpem, pelo menos a fonte diz que sim):

Não sei se a vida é curta ou longa para nós, 
mas sei que nada do que vivemos tem sentido, 
se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, 

palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia,
lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia,
amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo,

é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta,
nem longa demais,
mas que seja intensa, verdadeira, 
pura enquanto durar. 
Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

7 de fev de 2011

Engordei mas tô animado

É uma sensação estranha, mas tô animado mesmo subindo oficialmente hoje na balança e vendo meu peso maior do que antes das férias: 116,3. Não me lembro de ter me sentido assim antes. Estou disposto a continuar na luta, mesmo porque não saí dela durante as férias, fois mais difícil, mas não a abandonei. Esta semana volto à academia. Quero aproveitar o calor dessa terra onde eu moro, aliás, é o mesmo calor que não me deixa dormir direito. O calor de Governador Valdares-MG é inexplicável!

~ ~ ~ ~ * * * ~ ~ ~ ~

Ontem um amigo passou por mim (de ônibus) e gritou de longe: Ô GORDO! - eu o cumprimentei. Sinceramente não me aborreci com ele (afinal sou gordo mesmo e não é ele quem vai mudar isso), mas fiquei pensando sobre a minha condição, tantas coisas que estão em volta do SER gordo: dificuldades, limitações, marcas ruins que se arrastam pela vida. Um dia serei um ex-SER-gordo. Mas pra colher algo é preciso muito trabalho na preparação da terra, plantio, adubo, vigiar, cuidar e só então saborear o fruto. É, tô disposto a ser esse "agricultor". Vamos juntos?

1 de fev de 2011

Continuo aqui

Companheiros de luta!

Declaro que estou vivo. Continuo firme no caminho... com algumas derrapadas.
Nessa volta das férias ainda estou me organizando: trabalho, material escolar dos filhos, contatos, CONTAS...
Isso me deixa sem tempo para postar, ler, responder e visitar os blogs dos GUERREIROS. Peço desculpas e agradeço a força.