30 de abr de 2009

Balanço(a) de abril

Jáá? Nem vi passar o mês de abril.
Fiz uma avaliação da minha Reeducação Alimentar e percebi onde estava pecando: havia diminuído o consumo de frutas, líquidos (água, chás e sucos) e vegetais, estava pulando as refeições não dando muita importância, com isso, comia mais e beliscava entre as refeições. Também não usei os dentes com eficiência (mastigar devagar uma porção menor e triturá-la bem – o estômago não tem dentes, preciso ajudá-lo). O clima não está tão quente e afrouxei na atividade física (tenho sentido menos calor e transpirado muito menos – alguém notou isso, também, com a diminuição do peso?).
O resultado foi o aumento de calorias, a diminuição da saciedade.
Então, nesses dias finais, olhei a bússola e reajustei o leme e, apesar de não ter alcançado a meta, fecho o mês de abril com 104,9 com gostinho de vitória.
Somos um laboratório ambulante e estamos numa fase metabólica onde passamos por mudanças no caminho da evolução. Ressalto que não me refiro à evolução como atingir o IMC ideal, mas, sim a maturidade do ser.
Minha meta para o mês de maio é de 101 quilos. Devagar e sempre!

>>>Aí vem o feriadão!<<<

Vamos combinar: Não existe feriado... é só uma coisa da nossa cabeça... tipo Matrix..rs.rs

Agradeço as visitas, comentários e aos novos seguidores do meu blog. Por falta de tempo, às vezes passo pelos blogs, mas, não deixo comentários. Vou colocar as visitas em dia.

27 de abr de 2009

Nossa responsabilidade

Olás!
Atolado no trabalho, devagar nas atividades físicas, escorregando no cardápio. Espero que até amanhã (terça-feira) as coisas voltem à normalidade.
O vídeo abaixo é um Globo Reporter sobre obesidade infantil (há outras partes da reportagem). Acredito que além de nos curar, temos um papel fundamental na próxima geração, concientizando-os sobre a obesidade. Assim tenho feito com os meus filhos. Além dos males que essa doença desencadeia, procuro conversar sobre o preconceito em relação as pessoas obesas. Assim como não rimos de um cego, cadeirante etc, não devemos fazer qualquer discriminação com um obeso.


22 de abr de 2009

Volta do feriado, volta dos números



Quê quê isso?! Ontem à noite eu mandei ver numa macarronada e depois fiz um sanduiche de pão integral+queijo+mordatela+molho shoyo+azeite... Aí que medo!!!! Mas, estava gostoso.
Vou pedir para usarem pregos ao invés de agulhas na seção de acupuntura dessa semana.

Olha o "novo" peso: 106,1... sem desespero. Agradeço a balança por me alertar..rs

17 de abr de 2009

Ajudando o médico

Após ler o artigo da Mirella G. B. de Castro – Psicóloga (não a conheço), resolvi escrever algumas coisas que ando pensando. Resguardo-me do plágio, indicando a fonte aqui.

Muitos médicos são rotulados como incompetentes por não terem conseguido resolver um problema do paciente. No nosso caso a perda de peso.

Porém, um especialista (seja de qual área for) não tem condições de trabalhar sozinho, é preciso a ajuda do paciente que, “cá pra nóis”, é o maior interessado. Sem essa parceria nada acontece.
É preciso a união entre os conhecimentos especializados do profissional da saúde e à nossa determinação.

Aprender a conhecer as causas também é nossa parte. Podemos, sim, aproveitar os momentos “pós-jacadas” (detesto o termo jacar..rs), para nos conhecer melhor, saber o que nos levou a isso. Uma conversa franca com o meu EU, antes de COMEter aquela farra calórica pode, em muitos casos, adiá-la. Somos um ser completo e não existe divisão, nem só "mente" ou só "físico".

Em minha opinião de LEIGO e, por experiência própria, a obesidade revela a superfície do problema. Os ataques compulsivos à comida apontam sentimentos que precisam ser trabalhados em nós. E, disposto a ser apedrejado, ouso dizer que, não acredito que um endocrinologista ou um nutricionista (somente) resolvam o caso.

Agora, momento de confissão:
Ontem, fui fazer compras no supermercado. Quando estava em direção ao caixa, voltei como um viciado em busca de uma guloseima. Parei em frente á gôndola de chocolates, doces, balas... Olhei, salivei... era o TRex... peguei uma barrinha pequena... e o diálogo começou:
- Poço?
- Eu poço. Sou uma pessoa livre.
- Como vou me sentir?
- Muito Bem, claro!...(e já sentia o gosto daquele chocolate ao leite na boca)
- Vou me sentir mal, depois.
- Poço resistir?
- Poço.


Deixei vagarosamente a barra no lugar e ainda parei para admirar aquelas balinhas fofinhazinhas que iriam derreter em minha boca... aaah!

Que batalha suada, meu Deus! Não me lembro de uma como essas.
O fato não estava em comer chocolate. EU COMO CHOCOLATE, LASANHA, FEIJÃO TROPEIRO, FEIJOADA... sem culpa, mas, o que deixou atordoado foi a minha reação nervosa diante de uma mísera barrinha de chocolate (era pequena mesmo).
Em fim, fui pra casa e comi meus cereais (aveia, linhaça, farelo de trigo, passas etc.) com leite desnatado. Fiquei feliz, vitorioso e não saudosista pelo chocolate. Ainda estou a pensar naquela reação.
~~~~~~~~~~
Pesei hoje: 105,5
Deus é bom!

15 de abr de 2009

Profissão Reporter

Além d'Eu, tem mais alguém que não assistiu o Profissão Reporte sobre obesidade e anorexia?
Veja aqui.



"A repórter Júlia Bandeira passou um mês no ambulatório de transtornos alimentares do Hospital das Clínicas de São Paulo para registrar o dia a dia de pacientes vítimas de anorexia."
Texto extraído do site da Globo

13 de abr de 2009

Acupuntura e novo peso

Post grande... tenha paciência.

Como já havia informado, me entreguei à acupuntura e auriculoacupuntura. Trem bão de mais da conta! Esperei algumas seções para escrever sobre os resultados. Não queria me pegar empolgado, mas, não tenho dúvidas sobre os resultados:

• Minhas dores na panturrilha se foram na primeira seção;
• Houve uma melhora impressionante na ansiedade e, com isso, estou tendo que me lembrar de comer nos horários corretos (milagre!).
• Nas minhas atividades físicas a energia aumentou significativamente.

Eu recomendo!
Sei que o lance das agulhas assusta, mas a verdade é que elas são muito mais finas do que aquelas que temos em casa. E outra, há pontos que não doem! O que sentimos é apenas uma sensação de uma picada como de formiga o que passa em 30 segundos, em média. Após a seção, a gente sai quase flutuando..rs
Quem se interessar aqui está um link para uma lista de doenças tratáveis com acupuntura (destaco o item tratamento da obesidade com supressão do apetite em 95% dos casos).
A foto é da minha orelha. Após a seção, essas sementes de mostarda são afixadas com adesivo em pontos específicos para que eu possa pressionar várias vezes ao dia, durante 5 dias.



A semana que passou foi daquelas gostosas: aniversário dos pimpolhos (6 e 3 anos). Parece que foi ontem que em 2003 peguei aquele zoiudo no colo pela primeira vez e três anos depois, fiquei admirando embasbacado aquela princezinha magrela no berçário da maternidade.
Então, vamos lá... comemorar, tudo ao quadrado: Sorvete², Batata Chips², Pizza², Bala², Chiclete², Bombom²...
Comi sem culpa, porém, menos do que "anormalmente" comeria.
A solução foi “castigar” na atividade física na quinta, sexta e domingo (caminhada, corrida, exercícios e futebol... só para atrapalhar o time adversário, eu não jogo nada).

Resultado: - 1,300 quilos.
Meu peso atual é 106.
Viva eu, viva tu, viva o rabo do tatu!

8 de abr de 2009

Atualizando e MSN

Atualizando peso: 107,3. Devo comemorar cada grama eliminada!

Quero disponibilizar meu MSN

Quando pedir para adicionar, escreva que pegou o meu endereço no blog.
Vixe! Quero ver o que vai dar...

1) Por favor, não envie fotos ou textos de cunho pornográfico e preconceituoso, arquivos de PowerPoint...

2) Eu não uso esse endereço para comunicação em hipótese nenhuma.

Eu acesso a internet, na maior parte do tempo, no meu trabalho, portanto, há momentos em que não posso responder (quase o tempo todo..rs), mas, deixe o seu recado e, assim que possível, entraremos entrando em contato.

3 de abr de 2009

Novo peso, nova meta

Ufá! Até que em fim consegui saber quanto estou pesando: 107,5!!!!
Nem to acreditando. As calças já estão caindo, mas a ficha ainda não. Lá se foram 21 quilos.

Estabeleci uma meta para abril de 104 quilos. Alguém torceu o nariz? É baixa? Penso que ela é prudente, considerando que preciso consolidar os novos hábitos alimentares, a atividade física e a relação com o meu corpo, ou seja, continuar trabalhando internamente sobre o que tenho buscado. Fico assustado com algumas coisas que vejo pelos blogs. Concentram-se na perda de peso e por dentro não buscam a cura interior. É como tratar uma ferida superficialmente.

Então a “coisa” vai além dos números na balança. É o que está por detrás ou no íntimo de cada um de nós que precisamos conhecer. Perfeitos? Não acredito que seremos. O que é ser perfeito? Mas, acredito que podemos identificar nossas fragilidades para lidar melhor com elas e o Tempo se encarrega de trazer a maturidade.

2 de abr de 2009

Meu peso? Heim?





É isso. Eu não sei quanto estou pesando. Na semana passada fui todo animado à farmácia de costume, onde me peso desde dez/2008. Surpresa!

- Cadê a balança?
- Vendemos... não temos mais balança.
- ?!

Voltei pra casa e decidido a comprar uma balança digital. Já estava nos meus planos me presentear com uma quando atingisse os 20 quilos. Comprei.


O negócio é que ela está indicando uma pesagem diferente da que eu estava acostumado. Então, estou à procura de uma balança que me sirva de referência para ver qual é a diferença que minha está indicando, se é para mais ou para menos. Só nesta semana já subi em 6 balanças diferentes (4 só num dia). Quando eu souber o meu peso eu informo...rs, aí poderei estabelecer minha meta para o mês de abril.